Um constante desalinhamento entre Astronomia e Astrologia.
(Entre ciência e pseudociência) 

Por Plínio Fasolo
 

    Alardeados pelos astrólogos, a mídia em geral interessou-se em noticiar, com excessivo espaço, a ocorrência de um casual alinhamento de corpos celestes do nosso sistema solar. Assim, a revista "ISTO É " ( nº 1596) apresentou uma matéria plena de afirmações fantasiosas e até mesmo grotescas a respeito de eventos catastróficos que estariam ligados ao dito alinhamento.
    A ingenuidade humana, aliada à desinformação e à incultura, naturalmente já se constituem em um meio propício para o desenvolvimento dessas tolices, portanto não necessitam de incentivos extras. Quando a mídia resolve se aliar aos exploradores de outras fragilidades humanas, tais como a vaidade e a cobiça, então sim os resultados poderão assumir proporções catastróficas. 
Parece que o lema é : "Tudo pela audiência. A verdade sempre pode ficar para mais tarde". 
    Qualquer pessoa, com pequena cultura astronômica, tem condições de saber qual a constelação que está servindo de fundo para o trânsito do Sol. Não é necessário ser astrônomo. O alinhamento dos planetas com o Sol, obviamente terá como fundo a mesma constelação sobre a qual o Sol está transitando. 
    Nesses dias do alinhamento o Sol está sobre a constelação de Áries, assim como os demais planetas visíveis. Apenas Marte já entrou em Touro. 
    Hoje em dia uma grande quantidade de programas de computador podem reproduzir com perfeição o aspecto do céu visto de qualquer lugar e em qualquer época. A precisão com que eles marcam os astros é impressionante. Desta forma os "leigos" poderão confirmar facilmente o que foi dito acima. 
    Os astrólogos, para realizarem suas "previsões", utilizam mapas celestes reproduzidos de efemérides atrasadas em 2.000 anos. Eles não olham para o céu e muito menos utilizam programas de Astronomia em seus computadores. Por isso afirmam que o alinhamento está ocorrendo em Touro. 
    Como vivemos em uma sociedade cuja maioria da população consulta o horóscopo, diariamente publicado em nossos jornais, muito mais do que a previsão do tempo, a revista semanal " ISTO É " apresenta a notícia assim: 
    Logicamente, essa é apenas a "chamada". A reportagem completa, em determinado momento, ameaça : 
" Os mais céticos provavelmente não estarão preocupados em meditar durante o fenômeno. Mas não adianta fugir. Os astrólogos afirmam que os planetas não vão poupar ninguém." 
    Infelizmente não poderemos ficar sabendo quais as alterações que experimentamos e que foram provocadas pelo fenômeno. Não temos notícia de outro mundo, igual ao nosso, que foi poupado pelo maldito alinhamento.